As agências de RP independentes geralmente procuram adesão a uma rede regional ou, global de RP principalmente porque desejam expandir seu alcance e, fazer mais negócios. E embora os membros da PRGN compartilhem vários milhões de dólares em negócios todos os anos, é importante destacar que tais negócios ou, referências não acontecem de um dia para o outro em qualquer rede para qualquer novo membro que se junta. É mais uma jornada.

A PRGN está representada em mais de 30 países e está presente em mais de 70 cidades e localidades. Para poder trabalhar com sucesso com alguém sediado num continente diferente, num fuso horário totalmente diferente e com um background cultural totalmente diferente, é necessário estar confiante de que essa pessoa é uma espécie de amiga, ou tão próxima quanto possível disso. E essa é a jornada que os membros e os potenciais membros passam ao integrarem uma rede como a PRGN. Especialmente na PRGN, porque esta é uma rede baseada na exclusividade, o que significa que recrutamos e mantemos apenas uma agência de um mercado ao mesmo tempo, o que significa que não há concorrentes diretos.

Apesar de termos várias agências dos EUA, todas operam em mercados diferentes. E nos outros mercados, é basicamente uma agência por país. Isso cria uma atmosfera muito próxima e íntima, onde os membros falam muito livremente sobre os seus negócios, sobre as suas dores de cabeça, sobre as coisas das quais estão cansados e sobre coisas que veem como possibilidades e não conseguem dizer se é uma possibilidade real. Esta é uma comunidade onde podem falar abertamente.

Como discuto no podcast PRGN Presents, outro aspecto que gosto muito na PRGN é que damos grande ênfase em reunir pessoas. A ideia da PRGN começou com alguns proprietários de agências em 1992, aproveitando apenas para se encontrarem em reuniões presenciais, e contarem uns aos outros como estavam a correr os seus negócios e como poderiam entreajudar-se. Até hoje, essas reuniões presenciais formam a espinha dorsal da nossa rede. Os nossos membros reúnem-se duas vezes por ano. Agora, é claro, estes eventos são mais como conferências, mas o verdadeiro propósito é passar alguns dias juntos para que as pessoas possam tornar-se amigas epartilhar informações confidenciais sobre os seus negócios. E isso significa que, se algum deles tiver um problema, esta rede de amigos empresariais está apenas a uma chamada telefónica de distância, não importa em que país ou fuso horário vivam. Mais uma coisa – e acho que este é provavelmente o aspecto mais valioso de se tornar membro de uma rede como a PRGN – como dizem, o topo é solitário. E isso é muito valioso para os proprietários de empresas, devo dizer. Tenho visto isso ao longo dos anos na PRGN.

Então vem a pergunta de como alguém que pode estar interessado em se tornar membro de uma rede se prepara para se juntar, e ser capaz de aproveitar ao máximo o que uma rede internacional pode oferecer. O que faz um bom membro pode ser definido por métricas, números, tamanho e complexidade de uma agência – e certamente olhamos para tudo isso ao recrutar novos membros – mas o segredo é que tudo é decidido na atitude e no lado mental das coisas. O que quero dizer com isso é principalmente a abertura a outras culturas, abertura para entender outras pessoas. Francamente, os profissionais de RP tendem a falar mais do que a ouvir.

Os nossos membros vêm de mais de 30 países, mais de 70 cidades, seis continentes, culturas e idiomas muito diferentes e backgrounds culturais diferentes. Embora todos obviamente falem inglês nesta rede, a cultura em segundo plano realmente interfere em como as pessoas dizem as coisas ou se expressam. E para tirar o máximo proveito dessa situação e oportunidade, os membros têm que estar abertos e têm de ouvir e ser compreensíveis com as outras pessoas, tentar entender o seu lado, o que estão a fazer e o que estão a tentar dizer.


Artigo original de Gábor Jelinek, Executive Director da PRGN, publicado pela PRGN.

I want to KNOW + ABOUT Global.

Subscribe our Newsletter